BNP Paribas Cardif Brasil

GE para ar condicionado

- 01/15/2015

 



São Paulo, 15 de janeiro de 2015 – O verão começou há 25 dias, mas o calor registrado nos últimos meses já fez procura por refrigeradores de ar aumentar.  Como a previsão dos principais institutos de meteorologia aponta tendência de temperaturas acima da média até meados de fevereiro, a busca por produtos que amenizam o calor deve continuar elevada.


A ABRAVA (Associação Brasileira de Refrigeração, Ar-condicionado, Ventilação e Aquecimento) confirma a perspectiva. De acordo com a entidade, 2014 apresentou um crescimento de 17% na venda de ares-condicionados em relação ao ano de 2013, contabilizando mais de quatro milhões de unidades vendidas. Para 2015, a expectativa é de um aumento de 12%.


No entanto, antes de concluir a compra, o consumidor deve ficar atento aos gastos futuros com manutenção e o tempo de vida útil dos equipamentos. “Os custos com reparos, sobretudo do ar-condicionado, podem pesar muito no bolso. Por isso, é importante verificar a validade da garantia de fábrica e também contratar um seguro de Garantia Estendida para prolongar ainda mais a durabilidade do produto”, explica Antonio Pastore, diretor Comercial de Varejo da BNP Paribas Cardif do Brasil, subsidiária da BNP Paribas Cardif, braço de seguros do BNP Paribas.


Proteção de contratação simplificada, a Garantia Estendida pode ser adquirida no próprio estabelecimento comercial – físico ou online. “É possível expandir a garantia do equipamento por mais um, dois ou três anos, conforme a necessidade. Além disso, todos os defeitos funcionais estão cobertos pelo plano”, explica.


Para o executivo, o principal benefício do seguro é o conforto que ele proporciona em casos de imprevisto. “Todas as vezes que o ar-condicionado quebrar, um técnico capacitado vai até a casa do cliente e faz uma avaliação do problema, sem custo adicional nenhum. Se for possível, o reparo é realizado. Caso não seja, o consumidor recebe um produto semelhante, ou o valor que consta na nota fiscal, no prazo máximo de 30 dias”.


Com as temperaturas recordes alcançadas no começo do ano e a probabilidade delas se repetirem no próximo verão, Pastore aconselha a contratação do seguro, principalmente para aquelas famílias com idosos ou crianças. “As pessoas de mais idade e os bebês são os que mais sofrem com o tempo quente. Com a Garantia Estendida, o risco de ficar sem ventiladores ou umidificadores é muito menor”, conclui.
 _____________________________________________________________________________________________
Sobre a BNP Paribas Cardif
A BNP Paribas Cardif (www.bnpparibascardif.com) é a subsidiária de seguros de Vida, Propriedade e Acidentes do BNP Paribas. Desenvolve produtos e serviços de Previdência e Proteção, distribuídos por meio de diferentes canais. Presente em 37 países, possui forte atuação na Europa, Ásia e América Latina.

Em 2013, registrou € 25,3 bilhões em prêmios brutos, sendo 58% deles gerados fora da França, país sede da companhia. Atualmente, possui cerca de 10 mil colaboradores*, dos quais 77% estão distribuídos por todo o globo.

Os produtos e serviços desenvolvidos pela BNP Paribas Cardif estão alinhados ao seu compromisso de Responsabilidade Social e Corporativa, que apoia a diversidade na empresa, coloca em prática uma política ambiental interna e é comprometida com projetos de educação econômica e financeira.

*Número de funcionários em empresas controladas pela BNP Paribas Cardif: aproximadamente 8 mil colaboradores.

A BNP Paribas Cardif do Brasil (www.bnpparibascardif.com.br), seguradora especializada em desenvolver produtos e serviços de seguros, distribuídos por meio de parceiros nos segmentos de Bancos e Financeiras de Consumo, Automóvel e Varejo. Possui atualmente 32 milhões de certificados ativos, com forte crescimento nos últimos anos, muito acima da média do segmento.

A companhia é formada por quatro empresas: Cardif Vida, Cardif Garantia, Cardif Capitalização e a Luizaseg, joint venture formada com a rede varejista Magazine Luiza.

Em 2013, o faturamento da BNP ParibasCardif do Brasil foi de R$ 1,4 bilhão e o lucro, R$ 213 milhões.